Artigos

A importância das Rodas de Mulheres

A importância das Rodas de Mulheres

Antigamente, há milhares de anos, as mulheres se reuniam para cuidar da alma, dos sentimentos, para partilhar histórias e procurar acolhimento.

Nestes encontros elas curavam feridas que só podiam ser tratadas com amor, cuidado, respeito e muita, muita empatia. Havia música, banhos com ervas, dança, flores, e muita alegria.

(Imagem: Amanda Brewster Sewell, Sappho, 1891)

Hoje em dia, com o sistema patriarcal em que vivemos, a mulher sentiu necessidade de se igualar aos homens no sentido da brutalidade, da força, e com isso esqueceram da doçura, da criatividade e da intuição.

Não podemos dizer que isso se perdeu, porque se assim fosse seria impossível resgatar a essência feminina, mas nos meus últimos 2 anos de pesquisa tenho visto mulheres maravilhosas se esconderem atrás de terninhos monocromáticos, camisas fechadas e calças que não só apertam a barriga, como também sufocam a fêmea selvagem que nelas habita.

É chegado o tempo em que precisamos nos olhar com mais amor, sem julgamento e, principalmente, com muito respeito pela nossa história.

Para acessarmos nossa verdadeira essência é preciso estarmos ao redor de outras mulheres que têm o mesmo propósito e contarmos com ajuda da meditação ativa, da música e da dança.

É importante lembrar que resgatar a essência feminina não significa deixar a mulher mais feminina e tampouco transformar lésbicas em héteros. O resgate da essência do sagrado feminino é muito mais que isso, não é fazer brilhar ‘a casca’, não é fazer a mulher usar saltos, plumas e paetês, não é fazer uma mulher deixar de gostar de outra.

Quando falamos em resgate do feminino, da mulher sagrada, da essência do feminino, estamos indo lá no fundo, dentro dela, buscando aquilo que ela esqueceu que tinha. O poder que só nós mulheres temos dentro de nós. Nossa reconexão com a natureza e a capacidade que temos de auto cura e de cura do outro.

Quando uma mulher se cura, ela cura todas as outras.

Então, vem com a gente! Só vem!

Contato

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *